Existe uma grande importância em proteger os bancos de dados tanto das empresas quanto dos patrimônios públicos, tendo eles um papel muito importante na sociedade. Nos patrimônios públicos pode ser citado o exemplo das bibliotecas que estão sofrendo com o “perigo de extinção” em duas das suas funções básicas: a provisão de acesso à informação e a preservação do conhecimento para futuras gerações. Nos dias de hoje muitas das coleções digitais importantes estão sendo inseridas fora das bibliotecas por diferentes organizações, ou sendo publicadas direto na Internet. A preservação dos mesmos por longos períodos de tempo é uma questão que causa preocupação tanto nos produtores dos dados quanto nos órgãos detentores dessa informação, devido ao aumento da produção de informação em formato digital. Antes a preservação estava baseada na idéia de garantir longevidade dos arquivos, agora à preocupação está centralizado na ausência de conhecimento sobre estratégias de preservação digital o que poderá significar na necessidade de garantir a longevidade dos arquivos digitais, sendo essa uma questão de necessidade.
Os especialistas da área de “arquivamento” em formatos digitais estão elaborando normas necessárias para armazenar e compartilhar de maneira adequada os materiais.
Atualmente os sistemas de bibliotecas digitais atuais estão envolvendo um grande esforço de gerenciamento de coleções digitais, que vai além das tarefas tradicionais das bibliotecas: aquisição, seleção, classificação, arquivamento entre outros. Portanto na preservação de documentos digitais, assim como na dos documentos em papel existe a necessidade da adoção de ferramentas que protejam e garantam a sua manutenção,as mesmas devem servir para reparar e restaurar registros protegidos, prevendo os danos e reduzindo os riscos dos efeitos naturais ou até mesmo para restaurar os documentos que já foram danificados. As condições básicas à preservação digital seriam a adoção dos métodos e tecnologias que fariam a integração da preservação física, lógica e intelectual dos objetos digitais.
Enfim essa é uma questão muito importante e que merece atenção de ambas as partes envolvidas, pois é a preservação de obras e grandes relíquias que estão em jogo.

Para Margaret Hedstrom (1996), a preservação digital é "(...) o planejamento, alocação de recursos e aplicação de métodos e tecnologias para assegurar que a informação digital de valor contínuo permaneça acessível e utilizável".


fonte: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0100-19652004000200002&script=sci_arttext&tlng=pt