Credibilidade na Informação



images.jpgA facilidade e a liberdade quase ilimitadas de publicação que caracterizam a web, faz com que se rompa o monopólio de produção de informação das organições midiáticas tradicionais, mas faz também com que se perca a segurança que gozamos através do dispositivo de segurança empregados por estas.

Não existe entre os fatos e os receptores uma organização dotada de um conjunto de princípios técnicos que garanta a validade da informação, tornando-a um dado questionável. Assim sendo, a definição de que uma informação é ou não credivel fica a cargo do receptor. Este é um dos fatores primordiais a serem analisados quando se fala em segurança na internet. Estabelecendo comparação com as mídias tradicionais, podemos dizer que a web se caracteriza, neste momento, por um processo de credibilização do DISPOSITIVO. Este processo pode ser descrito em três momentos: o primeiro, o utilizador decide visitar um sítio que, mediante critérios implícitos, decide como credível; o segundo, o da pesquisa, através de estudos empíricos baseados na média de utilizadores; o terceiro, o da aplicação, os construtores do sítio constróem estes tendo em conta os critérios de credibilidade explicitados pela pesquisa. Uma boa posição nos motores de buscas ( como o google ) criam nos utilizadores uma ideia de que o sítio é credível. Desta forma, credibilidade e relevância vão se confundindo cada vez mais, na teoria e na prática da busca pela informação na internet pelo utilizador comum.

Fabiano Simoes

Fonte:http://www.bocc.ubi.pt/pag/serra-paulo-credibilidade-seleccao-informacao.pdf